Descobri o que não queria

  • o auge – analista de sistemas

 

2000

Foi só depois de ir parar na psicóloga indicada pela escola para meu filho, que na entrevista de mãe, eu desbloqueei e consegui ser chamada para uma entrevista em São Paulo.

 

Foi bem emocionante porque eu só fiquei sabendo que tinha sido contratada como analista de sistemas na hora do exame médico. Aquilo era o auge para mim. Eu era analista de sistemas de uma multinacional com uma salário enorme comparado ao que ganhava na praia (juntando todas as rendas).

 

Em menos de três meses percebi que aquilo não era pra mim. Saía de casa às cinco da madrugada para pegar um fretado que só me devolvia às oito da noite em casa. Nos finais de semana preferia ficar debaixo das cobertas vendo TV, que sair pra passear. A empregada estava sendo mãe do meu filho e filha da minha mãe, mais que eu.

 

Não era a vida que eu queria e fui atrás de outra.

Continuei trabalhando nesta empresa por um ano e meio, tempo gasto para encontrar “meu outro mundo”, fiz acordo, fui dispensada e segui viagem 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *